Carregando... Por favor, aguarde...

Boletim Informativo


Germinação

HORTALIÇAS:

Como plantar CENOURA?

 

As sementes de são enviadas em saquinhos herméticos, onde ficam protegidas de intempéries e da umidade. Caso sua intenção não seja semear imediatamente, ou semear apenas uma parte, guarde-as na mesma embalagem, bem fechada e em local seco e escuro.


RECIPIENTE: Como sementeira utilize qualquer recipiente disponível: vaso, jardineira, sementeira. Semeie direto no canteiro somente se estiver especificado na embalagem. A maioria das espécies suporta muito bem o transplante, por isso é recomendado a germinação das sementes em recipientes, pela maior facilidade de cuidar, e posterior transplante.


SUBSTRATO: Substrato é o 'solo' utilizado. No mercado existem substratos já prontos, que já vem esterilizado, com nutrientes, aeração e drenagem ideais. São os mais recomendados. Poderá usar também qualquer solo de boa qualidade, com boa aeração e drenagem. Mistura padrão: 1/3 de terra preta, 1/3 de areia de rio lavada, 1/3 de vermiculita, ou ½ de terra e ½ de areia. Algumas espécies podem exigir um solo específico, sendo o caso estará descrito nas instruções que acompanham as sementes.


ESTERILIZAÇÃO: Fungos e bactérias podem comprometer a germinação e provocar a morte das mudas sem motivo aparente, principalmente com espécies não nativas do Brasil. Para que isso não ocorra, é recomendado esterilizar o substrato antes da semeadura, pode ser feito de 2 formas:

Forno: Coloque o substrato em um recipiente metálico e deixe no forno por meia hora na temperatura máxima.

Microondas: 90 segundos para cada kg de substrato.


PROFUNDIDADE: A profundidade é regulada pelo volume ou tamanho da própria semente. As sementes devem ficar a uma profundidade que corresponde ao seu próprio diâmetro e espessura, e na posição que tomam quando deixadas cair naturalmente. Assim, se tiverem dois centímetros de diâmetro ou espessura, o sulco deverá ter essa mesma profundidade de dois centímetros. Sementes muito pequenas devem ser semeadas na superfície e cobertas no máximo com uma camada fina de areia. Há casos em que sementes devem ser semeadas na superfície, metade na terra, metade pra fora, por precisarem de luz para germinar. O procedimento correto de cada espécie será indicado no manual de cultivo.


QUALIDADE DA ÁGUA: Para regar ou submergir, evite usar água da torneira, água dura ou de poço, pois o cloro e o sal são nocivos às sementes e plantas pequenas. A melhor água é a da chuva ou fonte.


UMIDADE: Mantenha o substrato da sementeira sempre com um bom nível de umidade, mas nunca encharcado. Quando o substrato seca demais os tecidos das sementes também secam e causa a morte do embrião, principalmente em espécies que possuem sementes pequenas. Após a germinação a umidade deve ser reduzida gradativamente às exigências normais de cada espécie.


LUMINOSIDADE: Para germinar as sementes, o ideal é colocar a sementeira em local claro mas sem sol direto (no máximo sol da manhã), como debaixo de uma árvore, estufa, no beiral de uma janela ou uma varanda.


TEMPERATURA: Algumas sementes exigem temperaturas específicas para germinação. Por exemplo, as sementes que

exigem temperatura mais amena podem ser semeadas no outono, inverno ou primavera, e a sementeira deixada em local mais fresco. Do lado oposto há espécies que exigem calor, sobretudo as tropicais, assim semear nas épocas mais quentes do ano é aconselhado, e estando fora da época providenciar um local mais quente como dentro de casa ou uma estufa.


MINI ESTUFA: Cobrir o recipiente com plástico de polietileno aumenta a temperatura do solo e acelera a germinação. Após a germinação o plástico deve ser removido para as pequenas plantinhas poderem “respirar”. Essa dica é especialmente importante para sementes muito pequenas e de espécies suculentas, cactos e mesembs.


 

Essas dicas são para germinação de plantas no geral. Cada espécie que você adquirir conosco virá acompanhada de manual de germinação específico com as exigências individuais de cada espécie.